Carlos Brandão - Guerreiro da memória cinematográfica


Carlos Brandão esteve à frente por muitos anos do Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e integrou a diretoria da FIPRESCI. Participou de inúmeros festivais pelo mundo e comandou a restauração de clássicos como Aviso aos Navegantes e Tudo Azul.


Com seu jeito calmo e agregador, o ex-engenheiro da Petrobras, demitido pela Ditadura Militar, virou jornalista, crítico de cinema e um grande contador de histórias nas rodas cinematográficas. Sua perda representa um duro golpe para a pesquisa e para a valorização do cinema brasileiro como fonte permanente de conhecimento histórico e cultural.


Fica o exemplo a ser seguido como companheiro inestimável e guerreiro incansável da memória da nossa cinematografia.


Posts Recentes

© 1982 - 2021 Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro