Deserto particular

Por Myrna Silveira Brandão

Um filme de encontros num momento de desencontros

O título deste texto, que reproduz a definição dada pelo diretor Aly Muritiba para o seu “Deserto particular”, exprime com exatidão o cerne de seu tocante filme.

 

A história segue Daniel (Antonio Saboia), um policial afastado do trabalho depois de cometer uma falta grave. Ele mora em Curitiba, é um homem triste e seu único motivo de alegria é Sara, uma pessoa misteriosa que mora no sertão da Bahia e com quem tem um relacionamento pela internet. Quando ela para de responder às suas mensagens, Daniel decide cruzar o país para tentar encontrá-la.

 

É um filme delicado, com atuações intensas, que fala do amor impossível, da procura de afeto e da incessante busca do protagonista para se reconectar com suas emoções.

 

“Deserto particular” teve première mundial na 78ª edição do Festival de Veneza, tendo sido selecionado para a mostra paralela Venice Days, que contempla obras autorais. Ovacionada no evento, a produção conquistou o Prêmio do Público, um dos mais importantes reconhecimentos que um filme pode receber. De lá, integrou a Mostra Internacional de São Paulo e foi o indicado oficial do Brasil para tentar uma vaga entre os candidatos ao Oscar de Melhor Filme Internacional.

 

Os reconhecimentos não param por aí. A Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACC-RJ), em sua reunião anual para a escolha dos 10 melhores filmes de 2021, incluiu “Deserto particular” na lista. Por sinal, é o único brasileiro constante da premiação.

 

Antes de realizar “Deserto particular”, Muritiba já era autor de uma premiada filmografia que inclui, entre outros: “Jesus Kid”, exibido em Gramado 2021, pelo qual ganhou o Kikito de Melhor Diretor; “Para minha amada morta” (2015), vencedor de sete Candangos em Brasília; e “Ferrugem”, que estreou em Sundance e foi eleito o Melhor Filme Nacional em Gramado 2018.

 

Com “Deserto particular”, o talentoso cineasta incorpora mais um belo filme à sua já vitoriosa carreira.

Deserto particular, de Aly Muritiba (Brasil, 2021). Com Antônio Saboia, Thomas Aquino.

Drama. Sinopse: Um policial suspenso após uma investigação interna, vaga pelo país em busca de um encontro real com seu amor, que só conhece pela internet. 125 min. 14 anos.

deserto_particular.jpeg