Os melhores filmes de 2010

Por Mario Abbade

Desde 2003 que a Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ) tem o prazer de brindar o público com a mostra Os Melhores Filmes do Ano. Uma última oportunidade de assistir no cinema, nas condições imaginadas por seus autores, os dez representantes do que de melhor foi exibido no ano anterior, segundo a crítica carioca.

O diferencial da mostra realizada pela ACCRJ em relação a outras do mesmo gênero, é a preocupação de criar um diálogo entre as obras e o público através de cinco debates reunindo dois filmes que possuem algo em comum. Todos esses encontros chancelados por membros da ACCRJ – representante brasileira do corpo de críticos da FIPRESCI (Fédération Internationale de La Presse Cinématografique) - e convidados ilustres publicamente consagrados em sua área de ação, que conjugam alguma característica com o universo desses filmes.

O longa apontado como melhor do ano foi A Fita Branca, de Michael Haneke, vencedor da Palma de Ouro e o prêmio da FIPRESCI no Festival de Cannes de 2009. Recebeu duas indicações ao Oscar em 2010: Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia. Será exibido ao lado de Vincere (também estava na mostra competitiva de Cannes em 2009), de Marco Bellocchio, devido ao alto teor político de ambos os filmes (origens do nazismo e fascismo respectivamente). Os fortes distúrbios psicológicos dos protagonistas juntaram no mesmo dia o sul coreano Mother – A busca pela verdade, de Bong Joon-ho, com Ilha do Medo, de Martin Scorsese. A comédia irônica que flerta com o universo judaico atrelou Um Homem Sério, dos Irmãos Coen, com Tudo Pode dar Certo, de Woody Allen. A literatura é o ponto de partida que liga O Escritor Fantasma, de Roman Polanski, com O Segredo dos seus Olhos, do argentino Juan José Campanella, e vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2010. E para finalizar, dois anti-heróis: a norte-americana Hit-Girl de Kick-Ass – Quebrando tudo em comparação com o brasileiro Capitão Nascimento de Tropa de Elite 2, de José Padilha, único representante do cinema nacional na mostra.

A mostra desse ano retorna ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), um parceiro de longa data, sempre resoluto em fomentar a cultura e um incentivador da reflexão cinematográfica. Imbuída com esse mesmo espírito, a ACCRJ convida a você, cinéfilo, a participar trazendo suas idéias e também preferências. Até porque, o ser humano é obcecado por listas. Uma alusão a esse pensamento é o livro Alta Fidelidade de Nick Hornby, que depois virou filme nas mãos do cineasta Stephen Frears em 2000. Durante a narrativa, o personagem Rob Gordon (interpretado por John Cusack) comenta sua lista dos cinco favoritos em diversos assuntos e categorias. Da mesma forma, venha compartilhar conosco dessa rica e prazerosa obsessão.

Mario Abbade –  Organizador da Mostra e Presidente da Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro (ACCRJ)

2010.jpg