O MÉDICO & IRMÃ MONSTRO - Versão transformista e ousada de “O médico e o monstro”


Ralph Bates e Martine Beswick em "O médico & irmã monstro"

“O médico & irmã monstro” (“Dr. Jekyll & Sister Hyde”) faz parte de um pacote de adaptações livres de histórias clássicas de horror do famoso estúdio britânico Hammer, conhecido pela atmosfera gótica e ambientação lúgubre. Aqui, o roteiro de Brian Clemens toma grandes liberdades com o texto original de Robert Louis Stevenson, transformando Dr. Jekyll em uma mulher moralmente depravada e incorporando célebres criminosos da era vitoriana, como Jack, o estripador e a dupla Burke e Hare.


Na trama, Dr. Jekyll (Ralph Bates) está à procura de um elixir para a cura de todas as doenças e descobre que hormônios femininos podem prolongar a vida humana. O doutor vira sua própria cobaia e se transforma na sedutora irmã Hyde (Martine Beswick), sendo obrigado a matar prostitutas para manter o experimento.


Anunciado como uma obra ousada que mostraria pela primeira vez uma “mudança de sexo em um filme”, fato chocante para a época, a trama faz um trabalho particularmente criativo com temas como transexualismo, homossexualismo, misoginia e homofobia. Aqui, Dr. Jekyll é retratado como um homossexual encubado que se liberta de sua aparência cansada quando admira seu novo corpo feminino e acaricia os seios na frente de um espelho ou quando tenta afagar seu vizinho Howard após ter comprado lingeries.

Emoldurado pelo esplendor da era vitoriana, o filme é repleto de conotações de repressão e piadas sarcásticas, como quando o professor Robertson (Gerald Sim) diz a Jeckyll: “Arrume uma boa mulher e um dia, quando se olhar no espelho, você verá a diferença”, tornando a obra uma atraente provocação sobre a identidade de gênero.


O clímax final envolvendo Dr. Jekyll em vitrais azuis e rosas demonstra que o debate continua muito atual.


14/4 - domingo – 17h

O médico & irmã monstro (Dr Jekyll & Sister Hyde), de Roy Ward Baker (UK, 1971). Com Ralph Bates, Martine Beswick, Gerald Sim.

Horror/Ficção Científica. Sinopse: Na busca pelo elixir da vida eterna, o Dr. Henry Jekyll começa a usar hormônios femininos retirados de cadáveres frescos fornecidos por Burke e Hare. Estes têm o efeito de alterar não só o seu comportamento, mas também de mudar seu gênero, transformando-o em uma linda, porém diabólica, mulher. 97 minutos. 14 anos.



Alusões Homoeróticas do Cinema Clássico

Cinemateca do MAM

De 8 a 14 de abril

Ingressos gratuitos

Cinemateca do MAM

Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85 - Praia do Flamengo, Rio de Janeiro - RJ, 20021-140

Telefone: (21) 3883-5630


Posts Recentes